sexta-feira, 15 de julho de 2011

curta metragem nº 2 - O palco

Uma série de pequenas imagens que serão guardadas pra sempre

Peguei o metrô com as mãos suadas de ansiedade. Era só uma estação, mas parecia demorar uma eternidade. Desci, caminhei com muita pressa por uma rua, virei na terceira esquina à direita e cheguei. Um cinema antigo que se transformou em um centro cultural - o Galpão Cine Horto. Era lá que eu mataria a saudade de brincar de ser. 

Na sala onde aconteciam as aulas de teatro, tinha uma porta larga de madeira no fundo que ficava sempre fechada. Essa porta abria-se para o palco do teatro e é a imagem de quando passei por ela pela primeira vez que ficará marcada pra sempre. As cochias, o chão escuro e frio, a arena com cadeiras pretas, a iluminação. Tudo aquilo bem rústico, me mostrando que artifícios podem ser concebidos a partir de qualquer coisa, ou de nenhuma. A energia de um palco é uma coisa mágica. A cada passo se sente um frio que viaja dentro do corpo e se mostra por fora através dos arrepios. 

Foram se passando as semanas. E eu estive lá por quase todas as segundas-feiras, desde março. E em todas elas eu aprendi uma coisa nova. Um olhar novo, um toque diferente, uma postura mais firme, uma perna mais solta, os pés no chão. Conheci pessoas especiais. Conheci uma pessoa especial: Tarcísio, um mestre! E me conheci um pouco mais a cada dia. Conheci meu corpo, meus olhos, minha voz. 

E quando entrei no palco, na última terça-feira, dia 12 de julho, todas essas descobertas se materializaram em uma experiência incrível, onde estive inteira e da qual, claro, jamais me esquecerei. Sentir a energia do palco e poder externizá-la através do meu corpo e da minha voz foi um exercício de superação e de paixão. Estou apaixonada pelo teatro. Completamente!  

4 comentários:

Maggie May disse...

temos sempre que ter paixão, apaixonar-se é o mistério da vida.

Alexandre Fernandes disse...

É isto que sempre faz diferença. O gostar, o apaixonar por uma coisa é que torna tudo o que fazemos inesquecível e marcante.

Beijos!

Luna Sanchez disse...

Clap-clap-clap!!!

=D

Beijos, querida.

Michele disse...

Qualquer coisa que se faça com paixão sempre dá certo, rende bons resultados! Lindo ver você falar assim, Carolzinha!

Um beijo grande!