quinta-feira, 8 de abril de 2010

engasgado

porque será que a gente tem medo de falar o que a gente sente?

os livros de auto-ajuda e as capas da Nova me ensinaram que é preciso ser uma mulher forte, inteligente, que não chora, não reclama, não pede carinho, é sexy mesmo tendo celulite e estando um pouco acima do peso, sabe conseguir o que quer e não precisa do amor alheio, porque tem o amor-próprio.

e como se faz, quando se ama, mas tem medo de não ser amada tanto quanto?
e como se faz, quando o que se quer é apenas um colo e muito carinho?
e como se faz, quando se quer render às malditas lágrimas e admitir que é frágil, sim. e que sente falta, sim. e que quer casar e ter filhos, sim.

hoje acho que eu me engasguei com um eu te amo, que quis sair da minha boca pros seus ouvidos. ou quis sair do teclado do computador pra tela do seu celular. mas foi abafado por aquele medo, de sempre.

será mesmo que a medida de amar é amar sem medida?

6 comentários:

Rebeca Amaral disse...

Menina, se o amor existe não se deve esconder. Amor válido é amor livre.
E não, não existe medida de amar por isso que temos que amar sem medida!

Beijão, flor!

Luna Sanchez disse...

Ai, ai, Carol...como eu queria ter algo para dizer, algo que realmente confortasse...

Posso dar abraço de amiga que compreende, e que fica quietinha, so ouvindo? Posso?

Ó :

\____O____/

Beijos, dois, querida.

Vai passar, viu?

ℓυηα

Luna Sanchez disse...

* Só.

Michele disse...

Uhm, Carol, acho que isso é tão pessoal! E depende muito de quem está com você também! Há pessoas que, infelizmente, se aproveitam de nossa fragilidade/ sinceridade. Mas há aquelas especiais, as quais podemos nos abrir para que ela também perceba que pode se escancarar sem medo. Há os que nos admiram independente das nossas fraquezas, medos e defeitos. E particularmente, eu sempre me exponho para as pessoas assim. Digo quando estou carente, quando estou com medo, quando preciso de compreensão... sinto-me à vontade para me mostrar como sou, com flacidez, celulites e ciúmes muitas vezes fora de hora ou lugar! Se existe alguém ao nosso lado capaz de entender tudo isso, todas essas nossas faces, ela não apenas pode nos conhecer. Ela MERECE nos ver por inteiro, por justamente perceber que as pessoas reais têm seus momentos em que precisam ser carregadas, compreendidas e amadas.


Um beijo, querida!

Alexandre Fernandes disse...

Eu sou um cara tímido por demais. Aí tu imagina a dificuldade que isso se torna. Declarar-se é sempre uma escolha difícil, principalmente porque passa pela cabeça muitas sensações. E o medo é uma delas.

Mesmo assim, em compensação, já me arrisquei algumas vezes. Não nego que os resultados não foram o que eu esperava. Mas tudo bem. As vezes é bom encarar alguns medos e tentar.

A gente pode pecar em tentar, mas não podemos pecar por não agir. Arriscar é uma escolha difícil, mas só saberemos indo em frente.

Ainda amo uma pessoa hoje. Apesar de não estamor juntos, hoje tenho mais liberdade de me declarar e sempre expor o que sinto a ela. Meu sentimento ela conhece. Nunca o escondi. É como o texto que escrevi para ela esses dias sobre o meu sorriso. É pra ela.
O resto o destino faz a conta.

Beijo Carol.
Espero que tudo dê certo.

Fique bem.
Bom fim de semana.

carol disse...

mulheres sexy, inteligentes, esculturais e bem-resolvidas têm medidas, em todos os sentidos. por tê-las, esperam uma fita métrica que vai até o céu.
é uma pena... não sabem do segredo de tocar uma estrela, só fechando os olhos.
um beijo.