sexta-feira, 12 de março de 2010

do alto

não quero repitir as coisas aqui. falar que meu amor por você agora, me faz bem. e só bem. sim, é porque você resolveu parar de fingir que era só eu. você se rendeu a tudo aquilo que nos une. e estamos os dois felizes assim.
mas eu tenho que dizer que todas as noites são melhores com você. que acordar ao seu lado é tão bom quanto acordar sabendo que vou te encontrar. que a semana fica mais interessante, porque sei que quando for sábado eu vou ser só sua. e você já está me esperando, desde domingo a noite, quando me deixou na porta de casa me mandando ter juízo e me desejando uma boa semana.
eu gosto quando você torce por mim. adoro quando você deixa eu saber, assim quase sem querer, que eu sou tão especial pra você.
eu tenho aprendido muito. tenho me segurado pra não morrer de ciúmes e estragar tudo de bom que tem acontecido com a gente. tenho agradecido a todos os momentos que estamos juntos e em paz, como eu sempre sonhei. parei de fingir pros outros que você não me faz falta. assumi pro mundo que eu sempre quis só você. assumi pra mim, e isso basta pra que a gente caminhe no sentido certo.
estamos as poucos, nos estregando ao que sempre quisemos que fosse a nossa vida. e eu sei o quanto é difícil pra você, só por ser também difícil pra mim.
parace mentira, e deve ser por isso que eu às vezes choro com medo de acordar e descobrir que era só mais um sonho, dos tantos que tive em todo esse tempo.

mas aí você me dá um tapa no bumbum, eu finjo que fico brava e a gente se ama, se ama, se ama...

7 comentários:

Michele disse...

1(...) parace mentira, e deve ser por isso que eu às vezes choro com medo de acordar e descobrir que era só mais um sonho, dos tantos que tive em todo esse tempo."

Carol, acho que eu convivi com esse sentimento até próximo ao dia do meu casamento, acredita? Identificação total com seu texto, que é lindo e transborda amor por todos os poros!

Quando estamos felizes demais, quando temos ao nosso alcance tudo o que sempre sonhamos, sem querer somos invadidas por um medo de que tudo acabe e que sejamos jogadas de novo "num mundo real". Mas um dia acho que cansei de mim, cansei de ter medo, de pensar que aquele sonho bom poderia acabar. E me joguei! Acreditei que se a felicidade chega pra tantos, havia sim chegado pra mim também. Aí deixei a empolgação rolar solta mesmo e passei acreditar no meu príncipe encantado, em amor eterno, em alma gêmea e todo o resto. Conclusão: desde então sou a mulher mais feliz do mundo! :)

E sabe por quê? Mais ou menos por isso:

"(...) mas aí você me dá um tapa no bumbum, eu finjo que fico brava e a gente se ama, se ama, se ama..."

Quando a gente tem um amor assim do lado, a gente pega o medo tão pequeno, enfia no bolso e sai andando por aí feliz da viiida! :)


Beijocas!
E continuam se amando, se amando, se amando...

Rebeca Amaral disse...

Ai querida, eu adorei o seu blog. Visitarei mais vezes, pode ter certeza. E com mais atenção. Estou com um pouco de pressa. Um beijo, flor!

Michele disse...

Aháá, agora sim! Bem que eu fiquei tentando mesmo lembrar se havia algum dia deixado comentário naquele blog! ahahaha

Então de novo: PARABÉÉNS CAROL!

Um beijo!

Késia Maximiano disse...

E tem coisa melhor que o amor?
Beeeijos

Alexandre Fernandes disse...

Uau Carol, que amor.
É tão lindo ver essa efervescência tão sensível, reluzindo tanto sentimento, tanto bem querer e felicidade.

Fiquei lendo aqui e muito comovido com a forma tão apaixonante das palavras. Olha, encanta.

Eu podia passar o dia inteiro lendo isso e jamais me cansar. Amor não cansa né?

Bonito Carol.
Você sempre transbordando muita ternura.

Beijo meu.
=)

Luna Sanchez disse...

Ah, mas que delícia! Como é gratificante quando a realidade não deixa a desejar em relação aos sonhos, né, Carol? Eu acho importante não idealizar porque, assim, ficamos com o olhar atento à beleza do que é real, e, isso sim, vale a pena. ;)

Passei para agradecer os comentários lindos, lá no blog, que me deixaram muito, muito feliz, viu? Fique à vontade, é um prazer tê-la por lá!

Vou puxar um banquinho e ficar por aqui, também.

Beijo, beijo.

ℓυηα

Jaya Magalhães disse...

Eu já li esse texto umas cinco vezes mas nunca sei o que comentar. Acho estranho, porque sempre dou pitaco em tudo. Mas... não sei, Cá. Eu te vi tão completa, nessas letras. Vi tudo tão preenchido de coisas absurdamente boas, que fiquei com medo de estragar.

É intocável, essa beleza. É teu coração. E o dele. É de vocês, e não cabe a ninguém dizer o contrário.

Eu quero que você fique aí dentro disso tudo, sendo feliz. Por nós.

Tu é uma linda, frô.

Beijos de carinho.
Sempre muito carinho.