sexta-feira, 6 de maio de 2011

"É quando a gente faz algum sentido"

existe aqui uma urgência. tenho me sentido como uma ambulância em alta velocidade, luzes piscando e sirene ligada. não quero ter que pedir licença. quero entrar, quero sair. quero seguir adiante. eu quero enlouquecer. 

preciso parar de descontar em notas ficais espalhadas pelas minhas bolsas toda essa necesidade absurda de sair por aí. essa vontade de ser tantas coisas. de comer de todos os pratos. de beber de todas as fontes. esse meu desejo ardente de sair à noite e cantar todas as músicas. de aplaudir, festejar, comemorar, celebrar, brindar. 

estou cheia de ficar sentada. de navegar, apenas, sem conseguir sentir o sabor das coisas. estou cheia de entrar em ônibus. de acordar sempre no mesmo lugar, depois de tantos sonhos com tantos outros lugares.

eu estou cansada. meu corpo precisa de alguma coisa. não aguento mais tantos números. tantas obviedades. não quero chegar a nenhuma conclusão exata. e chega de fazer tantos planos. faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço. porque é que a gente precisa sempre ser sensata?

eu preciso do remédio da loucura. estou doente de tanta sanidade. 


o título foi roubado da Jaya, 
que com um comentário apertou um botão em mim 
que deixou tudo aqui assim. 

3 comentários:

Jaya Magalhães disse...

Algumas coisas precisam explodir. É preciso se arrebentar de sentir, às vezes. De viver.

É por aí, Cá. Enlouquecer é o remédio. Afinal, lucidez em excesso não deixa de ser um delírio.

ADOREI que você se inspirou. E adorei mais ainda o que resultou.

Um beijo de novo. E um abraço apertado.

Michele disse...

Querida, às vezes precisamos mesmo é que nos tirem os pés do chão. Precisamos de um banho de sonhos e de um surto de ilusões, pra sair um pouco da rotina da sanidade.




Não lembro da propaganda da Boticário, não. Só da Renner, que acho linda demais!!! Obrigada pelos parabéns, querida! Amanhã terá mesmo um gostinho especial!

Um beijo grande pra você! E outro pra sua mãe!

Alexandre Fernandes disse...

Tem horas que precisamos mudar o caminho e encarar o fluxo das mudanças. O caminho mais óbvio nem sempre precisa ser seguido. Arriscar é bom. Só quando "surtamos de loucura" é quando encontramos prazeres reais. Os tesouros da vida ficam mais acessíveis.

Jaya é um amore. Ela inspira qualquer um.

Beijo doce!