quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

meu problema

talvez seja por você ser assim tão seguro.
e porque eu sou assim tão insegura.
qualquer palavra torta que sai da sua boca e entra em meus ouvidos, já me faz o coração palpitar desesperado. e você vê isso nos meus olhos.
qualquer olhar seu despretencioso pra uma bunda alheia me faz lembrar de cada uma das minhas celulites e querer nascer outra vez, sem meu vício de coca.
talvez sejam todas essas coisas; todas os seus carinhos. seus olhos que mudam de cor.
e talvez não tenha solução.

5 comentários:

Paulinha disse...

ai esse nossa insegurança é q nos mata!!

Insolente disse...

ah, qdo se está apaixonada, os olhos mudando de cor!
me dá uma tristeza, te digo que nao me lembro a ultima vez que fiquei apaixonada...entao, peloamordedeus, nao fique insegura!!!! sempre dá aquele arrependimento depois.
um beijo.

que bom que voltou! mesmo que nao seja com o alado...

Alexandre Fernandes disse...

A insegurança é sempre um obstáculo poderoso.
Passar através desse muro requer muita concentração. E lidar com sentimentos sempre será difícil, porque a emoção é um controlador poderoso também, mais que a razão.

Sei como é. É algo que dá tanto receio. E isso transparece. E tudo ao redor parece tremer de medo junto com a gente. Quando mostramos segurança, tudo aor edor percebe também e anda mais equilibrado.

Mas é difícil...

Beijo Carolina.

Bonito o seu blog. Tem uma suavidade gostosa aqui. Permita-me voltar mais vezes.

Jaya Magalhães disse...

Que não tenham solução, pois.

Não sei se é o lance de sermos piscianas, mas eu acho muito louca a maneira como me vejo descrita em meio a muitos dos teus receios, anseios.

Insegurança é um mal. Me ataca, por vezes. Só não pode paralisar, Cá.

Um beijo.

Luna Sanchez disse...

Ah, essas bundas alheias...tsc-tsc-tsc.

Falta a nós, mulheres, uma porção da praticidade masculina. Fato. Tudo seria mais fácil e leve se fôssemos um pouco mais práticas. Mas a gente adooooora complicar e ver coisas onde elas não existem.

oO

Beijocas, flor.

* Eu também não vivo sem Coca-Cola! \o/

ℓυηα