quinta-feira, 4 de agosto de 2011

mesmo assim


Entre as esquinas do nosso olhar 
Aprendo então, de uma outra
maneira
Que um dia pode valer mais
do que a vida inteira
Kadu Vianna

mesmo que fosse de longe, ou por menos de um minuto. mesmo que depois eu fosse pra casa com olhos cheios de nuvem, segurando forte pra que o coração não saísse pela boca. mesmo que fosse pra você quase me ignorar na manhã seguinte. mas que me ignorasse de vez na manhã seguinte, e não agora. não hoje, que eu penso tanto, quero tanto, lembro tanto. 

e mesmo que você não saiba e talvez nem desconfie, eu estou por aí, te mandando beijos. eu estou te vendo nos carros que passam na minha frente. eu estou te escutando nas músicas que tocam na rádio. eu estou te chamando na minha cama, pra trazer meu sono, pra me matar de cansaço e me deixar descansar dessa saudade.

3 comentários:

Dai disse...

Muito bom. Servia pra mim, sabia? Pena que não posso copiar e mandar e deixar as coisas explícitas. Tem gente que não gosta que gostem delas.

=*

Luna Sanchez disse...

Esse é o gostar perfeito, Carolzinha. Não o ideal e sim o perfeito.

* Emocionante. Gostei muito!

Beijo, flor!

Alexandre Fernandes disse...

O gostar que nos permite ver em todos os cantos o amor que nos preenche. É o mais bonito que há.

Lindo Carol!

Beijinho!